Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \25\UTC 2011

E o Barsil retrocedeu…

24 de maio de 2011. O dia histórico que ficará registrado o maior retrocesso na história da ecologia. Uma sombra que jamais se apagará da memória do Brasil e do Mundo. Dia em que a vida foi condenada a pena de morte.

Uma cicatriz indelével foi aberta no coração verde e amarelo. Cicatriz aberta,  por uma potente motosserra: Arma dos criminosos parlamentares que condenaram o planeta sem dó e nem piedade.

A festa da impunidade

Leitores, chegamos ao triste desfecho de uma história, movida a ódio e insensatez: Ódio da sombra de uma árvore, do canto de um pássaro, da limpidez de um rio, e da pureza do ar. Hálito de Deus. Sopro da vida.

Como se corta um limão em duas metades, assim também foi cortado o código da vida. Cortado ao meio sobre os aplausos dos engravatados capangas do agronegócio.

O Código Florestal foi destruído com o discurso de que quem quer floresta em pé, são os interesses estrangeiros.

O Brasil agora é SOJA e  PASTO!

Transgênicos no prato dos pobres. Orgânicos no prato dos ricos.

Esta é a proposta escondida nas entrelinhas do texto do “Excelentíssimo” Aldo Rebelo.

A carta branca para a destruição das florestas foi concedida em festa de gala.

A grande sacada do Agronegócio. A VITÓRIA DE PIRRO!

E agora Presidenta? O que dizer dos acordos feitos na Convenção do Clima?

Sem sombras de dúvidas este foi o maior retrocesso ambiental já registrado na história do Brasil, e por que não, do mundo. Voltamos ao passado em que o estimulo ao desmatamento foi  amplamente influenciado pelo governo. A Amazônia deixa de ser uma riqueza natural e passa  novamente a ser  considerada como o indesejável  “inferno verde”.

Hoje, o estimulo ao desmatamento ressurge das sombras e começa a reinar. E o pior:  Com apoio da lei.

Século XXI. A era marcada pelos desastres naturais. A Revolta da natureza que “geme em dores de parto”.

Grita, mas sua voz é sufocada;

Chora, mas sua lágrima é reprimida;

E morre… Mas sua morte já é sentida.

Enquanto diversos setores da sociedade  vem utilizando o discurso  de uso sustentável dos recursos naturais como marketing verde, o meio ambiente está cada vez mais ameaçado na vida real.

O verde da mata tem sido confundido com o verde dos dólares.

Os freqüentes desastres ambientais é nada mais que um leve sintoma de uma doença , que migrou da fase aguda para degenerativa .

E a terra reclama… Ou pelo menos, pede socorro.

Vejo  nitidamente o desespero de uma ave coberta com óleo escuro,tentando alcançar a segurança de um rochedo. Bate as assas num esforço vão. Penas quebradas, bico sangrando, as pontas das asas caídas até ficar totalmente coberta pelas escuras manchas de óleo.

A visão dessa ave valente, lutando corajosamente contra a morte, incomoda, impressiona, mas  a  maioria de nós nada pode fazer. Ou nada faz.

Ora, esta mesma luta para manter se viva e limpar-se de poluições está acontecendo progressivamente no  próprio planeta terra.

E o que temos feito para salva-lo esta ave que agoniza?

A agressão ao meio ambiente registrado  nesta noite de 24 de maio de 2011, foi sem dúvida o mais sangrento atentado contra o equilíbrio planeta.

Ruralistas comemoram a morte das futuras gerações e das gerações atuais. O lucro vale mais que a vida, e a vida tornou-se a mais insignificante palavra na Câmara dos Deputados.

Ambientalistas que tentaram salvar a ave que agonizava coberta de óleo, receberam ali, naquele momento, o mais debochado adjetivo: AMBIENTALÓIDES!

E os deboches não foram apenas para ambientalistas PV e PSOL. Foram lançados a todos os brasileiros que  sonham com um futuro cada vez mais verde.

Verde e Amarelo!

Leia mais neste blog:

Novo código Florestal: Uma ameaça a vida

E veja também:

 Perigos do novo código florestal.

Read Full Post »

Quando publiquei aqui meu primeiro post do blog, assim escrevi: “Quero por meio deste blog expressar o que de fato não é permitido pelos meios de comunicação oficiais: A VERDADE!. Não a verdade que muitos defendem, mas a verdade que muitos são impedidos de professar.”

Mas hoje acrescentaria: “E desmentir as patranhas veiculadas por estes veículos de comunicação tidos como oficiais.”

Zeca Camargo, Patrícia Poeta e as fantástica matérias de um programa manipulado pelo verde dos dólares.

Existe uma revista eletrônica de exibição semanal especializada em disseminar mentiras e ofuscar verdades. Revista que ignora as  regras básicas do bom jornalismo e nem se preocupa em bem informar o telespectador. Este é submetido a uma verdadeira sessão de lavagem cerebral quando troca seu precioso sono nas noites de domingo para dar audiência a este programa de caráter falacioso e sensacionalista. Todas as suas matérias são  editorializadas de tal modo que uma reportagem é publicada não segundo a realidades dos fatos,mas de acordo com a conveniência do veículo publicador.

Certamente,você já imaginou a que programa eu me refiro.

E acertou em cheio! Sim, é o Fantástico!

Neste último domingo , dia 15/05/2011, o programa desancou uma das  pessoas mais integras e santas que ainda vive entre nós: O Padre Renato Roque Barth.

Pe. Renato Roque Barth. Uma vida pela vida. Acusado de que?

Pe. Renato dedica sua vida há anos, para cuidar de pessoas (muitas delas desenganadas pela medicina convencional) que encontram na periferia de Cuiabá-MT um repouso seguro, onde com apoio do Pe. Roque e sua equipe, desenvolve um trabalho de restauração da saúde, garças ao tratamento e cuidados dos profissionais da equipe do Bio Saúde, que o Fantástico prefere tachar de “curandeirismo”.

Existe um complô formado entre Rede Globo, Conselho Regional de Medicina  e classe médica,que tem usado o corporativismo da tão manipulada  “plim plim” para desferir calúnias e acusações contra todos os métodos terapêuticos que dispensam o uso de drogas e cirurgias.

Estes médicos da chamada “máfia branca” se sentem ameaçados, visto, ao grande sucesso e crescimento das terapias naturais e alternativas e frente ao fracasso da  medicina alopata que tem usado este tão vulnerável meio de comunicação para criar factóides e especulações em torno destas terapias.

Grande é a preocupação (não por uma questão de saúde, mas por uma questão de status), que outro dia em uma colocação sobre a portaria 971 do Ministério da Saúde, ouvi um deles dizer: “O Ministério, não pode aprovar o PNPIC ( Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares), pois se isso acontecer os nossos consultórios ficarão ás moscas”.

Este é um assunto que me renderia muitos posts, portanto, voltemos ao conteúdo “fantástico”, sobre o método Bio saúde  e o Pe. Renato Roque.

Rede Globo: Uma ameaça á saúde pública

Seria inconveniente da minha parte, advogar em defesa do  método Bio Saúde, pois eu  ainda não tive  a oportunidade de conhece-lo a fundo, mas pelo pouco que já ouvi falar sobre  este “meio de cura”, que também já vem sendo desenvolvido por freiras e padres ligados a  Pastoral da Saúde em vários estados do Brasil, e que tem sido uma bencão dos céus para muitas pessoas que já estavam praticamente com o “pé na cova” e que hoje gozam de saúde plena, posso garantir com segurança que é uma das verdadeiras revoluções no campo da medicina.

O Bio Saúde é um sistema integrado de saúde que usa meios naturais de cura que dispensam o uso de drogas e cirurgias (portanto tamanha dor de cotovelo por parte da classe médica e  indústria farmacêutica), além de reforma alimentar e mudança no estilo de vida (pontos indispensáveis para a cura de qualquer doença).

O método de diagnóstico usado pela equipe do Bio saúde é o  chamado Bio-Teste.

O Bio-Teste, sob o nome de O-Ring-Test, foi inventado por um médico japonês, Yoshiaki Omura, radicado nos Estados Unidos. Trabalhou por Três anos a técnica e por outros 10 anos a experiência testada também em laboratório. A patente foi tirada em 1993 e vendida depois a ANEW, que é uma fabricante multinacional de remédios.

Este método já é hoje praticado por mais de 10.000 pessoas do continente americano e outros países do mundo. Muitos dos praticantes são médicos.

Como intenção de projetar um efeito negativo na cabeça do telespectador, a “mídia global” usou uma série de imagens confusas e sombreadas, e como se não bastasse, usou como pilar para sua acusação descabida três casos de pacientes que morreram  supostamente vítimas de câncer, após abandonar o tratamento convencional e aderir  os  do Bio Saúde.

Por que o Fantástico, não traz ao público os número das vitimas da alopatia e de seus erros médicos?

Pessoas, que certamente já estavam entre a “cruz e o calvário”, e que morreram não em decorrência do abandono dos métodos convencionais, mas em virtude do avançado estágio de suas enfermidades.

Vale aqui resaltar que não existe nenhum sistema de saúde, em nenhum lugar do mundo, capaz  de ter sucesso absoluto em 100% dos casos. Pois aí sim ,seria curandeirismo. Isso denota a tamanha ignorância por parte do Fantástico.

Mas por que será que o Fantástico não ouviu as duas versões dos fatos?

Por que não deu oportunidade para as centenas de pacientes que tiveram a saúde restabelecida graças ao Bio Saúde a prestarem seus depoimentos?

Por que é claro, seria a grande maioria o que acabaria trazendo por terra a sua vergonhosa matéria.

Somente no Brasil morrem anualmente 280 mil mulheres de câncer de mama, 240 mil de câncer no colo do útero e 50 mil homens de câncer de próstata.

Será que a culpa é do Pe. Renato Roque? Ou será que estas pessoas também foram induzidas a abandonar a quimioterapia e se submeter aos procedimentos do Bio Saúde?

É lógico que estes pacientes morreram em leitos de hospitais e sob cuidados médicos (ou sei lá, talvez em um corredor de hospital a espera de atendimento).

Mas não é do interesse da “mídia marrom” acusar os médicos de curandeiros. Talvez por não saberem o verdadeiro significado da palavra curandeirismo.

Não seria de grande interesse para os telespectadores do fantástico conhecer um pouco s sobre a estreita relação entre alopatia e espiritismo?

Curioso é que a revista eletrônica nunca se interessou em denunciar as Associações-Médico-Espíritas, onde profissionais da “mais alta qualificação e conceito” entre médicos de diversas especialidades, incluindo mestres e doutores de todo o mundo se reúnem todas as quartas-feiras nos centros espíritas e nas denominadas associações, onde invocam os espíritos e deles pedem ajuda para indicar os medicamentos que devem ser receitados aos pacientes tidos como casos difíceis pela medicina ( e que não são poucos). A sede nacional funciona em São Paulo sob denominação Associação Médico Espírita do Brasil. Telefone: (11)5585-1977

Intrigante né?

Ou será que isso de  invocar espíritos e misturar inúmeras substâncias (muitas delas desconhecidas) para fabricar um medicamento não é curandeirismo?

Mas ao contrário do fantástico eu não tenho a intenção de caluniar instituição nenhuma. Afinal, o meu cotovelo não dói, e se estivesse doendo procuraria os profissionais do Bio saúde ao invés de um curandeiro que usa jaleco branco.

Afinal, “fantástástico é o que a Globo não te contou”!

Read Full Post »

Dráuzio Varella e Fantástico: Um casamento arranjado

É bom pra quê? Seja bem-vindo ao novo quadro do Fantástico, apresentado pelo Dr. Drauzio Varela. A impressão inicial do espectador é que o programa tenta desmistificar as crenças populares a fim de evitar o uso equivocado de plantas, em especial. Mas no decorrer do quadro identificamos um forte apelo pelo uso das drogas de farmácia em vez das ervas medicinais, que há milhares de anos servem à humanidade. Ora, não são os princípios ativos das plantas a base para a produção dos remédios convencionais, massificados pela indústria farmacêutica? A resposta é simples: contra a autonomia dos cidadãos, tem-se a dependência dos hipocondríacos. Contra a conscientização, a manipulação do sistema capitalista preocupado em vender, não com a cura das doenças.

Afinal, tomar chás faz mal à saúde? O Dr. recomenda: ‘Para tratar doenças, não tome

Varellinha: O mais novo mascote da indústria farmacêutica

nada que não tenha rótulo e nem bula’. Ora, cabe ao cidadão o direito à informação, e hoje, mais do que em qualquer outro momento, temos de ser curiosos e buscar o conhecimento necessário, cobrando, inclusive, dos fitoterapeutas informações mais precisas.

Se prevenir é melhor do que remediar e as farmácias são muito mais paliativas do que fórmulas milagrosas contra a causa primária das doenças, qual seria a solução? Bem, em alguns casos os coquetéis são a única saída, amenizando a dor dos aflitos. O caminho então seria uma conhecida operação matemática: SOMAR, ou seja, utilizar como fundamento a medicina natural em busca do conhecimento holístico entre corpo, mente e natureza, aliada, quando imprescindível pelo caráter emergencial, à medicina convencional. Mas a mídia “Global” quer dependentes, espectadores passivos para continuar a dar audiência a seus conteúdos “Fantásticos”!

Dependência! Eis a questão. O que há por trás das supostas explicações do “médico Fantástico”? Será que a saúde no Brasil não vai bem pela resistência do conhecimento popular, ou a sociedade brasileira anda meio bamba pela falta de criticidade da maioria dos cidadãos, manipulados facilmente pela elite e pela mídia convencional? Mente sã, Corpo São, já dizia o filósofo. É Fantástico!

Read Full Post »

Há dias estudava a criação de um novo blog (escrevo o Didática das Ciências) não um blog qualquer, mas  um meio de expressar o que de fato não é permitido pelos meios de comunicação oficiais: A VERDADE!. Não a verdade que muitos defendem, mas a verdade que muitos são impedidos de professar. A voz do bem, da vida e por incrível que pareça, a voz da minoria. Sim, a minoria! (e não me refiro a um ramo partidário). Hoje, tomei papel e tinta e aqui escrevo.

E o fim do verde...

Dizem por aí, que voz de Deus é a voz do povo. Mas eu descobri que a voz de Deus é a voz de poucos.

Ontem parei em frente a TV e acompanhei cada minuto de um massacre á mão armada. Armada á motosserra. A destruição do CÓDIGO FLORESTAL.

A vida no banco dos réus

Os rumos do debate me deixavam com os nervos á flor da pele, segurei prá não chorar, pois um dia  me disseram que “homem não chora”, mas cada palavra dita pelos tão aplaudidos ruralistas, me doía no âmago da alma. Mas homem não chora. E talvez seja por isso que o  homem se tornou um ser tão insensível e frio. Mas de uma frieza tamanha, que os faz capaz de rir e debochar da própria mãe: A MÃE NATUREZA. Mãe, que foi colocada no banco dos réus, julgada e condenada a pena de morte.

Mas por que condenada? Isso é o que me pergunto.

Talvez por ser grandiosa;

Bela;

Inefavél;

Perfeita e inexplicável.Me recordo agora de uma peça de teatro apresentada a alguns anos atrás, quando cursava o ensino fundamental. Um questionamento de  Deus:

“Será que eu pus muita água no mar?

Ou será o calor do meu sol a brilhar?

Se é que é assim, perdão. Eu errei!”

O plenário da câmara virou uma sessão de piadas com direito a risos e deboches. Debocharam do verde, do ar, das águas e lógico dos poucos deputados ali presentes que defendiam o sopro da vida, o ar que eu respiro e a água que eu bebo.

Aldo Rebelo e parlamentares: Rindo de quê?

Talvez você esteja se perguntando: Mas que diabos é este  código florestal?. Pergunta que soa na cabeça de muitos brsileiros.

Serei curto: É uma das poucas leis plausíveis que ainda existe neste país. E por isso tentam mudar.

Código que obriga a preservação das margens dos rios, dos topos do morros e das nossas florestas. Bom, não é mesmo? Mas não para os interesses escusos do agronegócio e dos amantes da motosserra. O Barsil é um país continental, mas mesmo assim pretendem destruir as matas ciliares as reservas legais e as APPS ( Áreas de Proteçao Permanente), e é claro, anistiar aqueles que desmataram, queimaram, e poluiram,  com o discurso de que estas pequenas reservas impedem o desenvolvimento do país. Ironia?

O próprio relator do novo código, o Deputado Aldo Rebelo faz questão de deixar bem claro que o novo código seria de fato “carta branca” para a destruição das nossas matas com o discurso que quem quer preservar nossas florestas são os interesses estrangeiros. Ele “acredita” que por que os países de Europa destruiram boa parte des suas florestas nativas, somos obrigados a fazer o mesmo. Mas por trás deste relatório cheio de pegadinhas é que está a mão das grndes multinacionais produtoras de transgênicos e envenenadoras do solo. O agronegócio.

Com as mudanças no código florestal, este será o mais novo cartão postal do Brasil.

O código floorestal é adversário do agronegócio, que precisa desmatar todas as espécies para implantar a monocultura e aplicar uma imensa quantidade de veneno. É impensavél para o agronegócio conseguir produzir em sistemas diversificados, conservando áreas de florestas e fazendo sistemas agroflorestais. E para o agronegócio a vida do solo pouco importa. Após esgotar totalmente o solo, o latifundiário ou a empresa transnacional vendem aquela propriedade e partem para outra região fazendo a  fronteira agricóla andar, deixando para tás a destruiçaõ do solo, o envenenamento dos rios e a morte de toda floresta e seus animais.

A bancada ruralista que pretende cortar ao meio com uma potente motosserra o atual Código florestal e tem usado alguns agricultores (a maioria deles, foram abduzidos por falsas promessas) para fazer ferrenha aos ambientalistas que defendem a vida.

Segundo os defensores da morte, os pequenos proprietários serão os maiores benefeciados. Um ledo engano! Os pequenos produtores receberiam com a mudança no código, um “presente de grego”,  não seriam obrigados a manter área de reserva florestal, o que em poucos anos acabariam esgotando a vida do solo e sendo obrigados a sair de suas terras, enquanto o agronegócio poderia burla-lo a lei, dividindo suas grandes áreas de terras  em áreas pequenas de quatro módulos fiscais e assim seria fácil se isentar, do dever de manter reserva legal. O quando solo se esgotar, continuará derrubando mais florestas, criando um ciclo de destruição e morte. E o povo brasileiro será presenteado com um belo prato recheado de agrotóxicos e transgênicos.

Motosserra: A arma dos ruralistas

Deixo aqui meu repúdio a todos os deputados  que debocharam e continuam debochando dos ambientalistas, e da população brasileira.

Não poderia de deixar meus  sinceros aplausos a aqueles deputados, que mesmo sobre vaias continuaram firmes na defesa da vida e com certeza continuarão do lado do bem e do povo. E sábios de que neste país, quem clama por justiça é considerado louco.

Read Full Post »